quinta-feira, 6 de março de 2008

A origem dos nomes & coisas de marinheiro

Sempre fiquei um pouco intrigado com a origem dos nomes dos barcos. No Pântano do Sul (Ilha de Santa Catarina), pude perceber que há predomínio de nomes femininos. Tem suas explicações. Numa página que li na Web também constatei que em Portugal é comum o uso de nome de mulheres. As homenagens são diversas.
O curioso é que, dependendo do tipo de embarcação, os batismos são diferentes. Os grandes iates são mais pomposos - sobram seres mitológicos e astros da constelação. Os barcos de pesca, possuem a característica destacada na foto. Depois seguem os nomes bíblicos, pássaros, fenômenos meteorológicos, tipos de ventos, etc..
O que importa para mim é que, cada qual, com seu jeitinho, ancorado ou navegando, guarda um quê de poesia. O Isadóra (com acento e tudo) é simples em tudo - no design e nas cores - mas é bastante poético. Basta ler o nome e lembrar das "Isadóras"...

2 comentários:

Jacqueline Aisenman disse...

Meu pai era pintor e em seus quadros sempre colocava o nome da gente (eu a filha, ou minha mãe, ou um de meu dois filhos) nos barcos). Era sua maneira de expressar o amor que sentia por nós, a saudade... Quando minha mãe faleceu, todos os quadrinhos que pintou nos 3 meses que viveu depois, tinham barcos com o nome dela! Abraços!

Sergio LdS disse...

Jacqueline, você me fez lembrar de uma situação que experimentei não faz muito. Fiz uma postagem. Abraços e grato pela visita. O seu Blog está na lista dos Portos Seguros - no FotoPoesilha.